About Studio Lotus

O Studio Lotus é uma produtora de ideias, um radar cultural, um Hub Interativo, um ponto de convergência entre as artes e as diferentes personalidades criativas. Trabalhamos focados em misturar, combinar e gerar novas formas de se comunicar no universo das Artes, da Música e da Moda.

Energia

10421430_10152377723754003_960237696354992291_nb

Pelas leis da física a energia é a propriedade que os objetos têm de transferir algum tipo de impulso para outros objetos por diferentes modos. Todo organismo vivo requer  alguma forma de energia, que pode vir de diferentes fontes e origens.

A psique humana recebe impulsos energéticos emitidos pelo cérebro, este órgão estranho que habita nosso corpo. Sim, este órgão estranho que nos move, direciona, regula, impulsiona é conhecido apenas em 10% de sua totalidade. Então sobra 90% de desconhecido, misterioso, insondável, impenetrável de galáxias cerebrais, buracos negros, universos internos. Forças estranhas que nos levam a pensar , refletir, temer, ouvir, falar, imaginar, sentir, analisar, cantar, criar.

Freud criou a teoria do ego e do id. Segundo ele o id é a fonte primária dos desejos pessoais – ou anergia psíquica que alimenta o cérebro. Freud também definiu a teoria fonte das incontáveis sexualidades humanas, como uma força de energia instintiva.

Outros nomes da psicanálise como Carl Jung, Alfred Adler, Melanie Klein também analisaram a energia que emana dos objetos físicos e a energia psicológica que interage com os pensamentos. Para eles, essa energia precisaria ser compreendida a partir de teorias científicas, que explicam os fenômenos psicológicos sujeitos a leis precisas do mesmo modo como objetos se submetem à lei da gravidade proposta por Newton.

Assim, o conceito de energia psicológica é completamente distinto do conceito ocidental  que atribuí certo misticismo a uma suposta “energia espiritual”. Os estudos de psicodinâmicas, surgidos em 1874, apontam que TODOS os organismos vivos são sistemas energéticos movidos por princípios físicos e químicos.

Quando dizemos, portanto, que “alguma energia me moveu a criar isto” sabemos que 10% seria uma suposição acertada. Mas restaria ainda 90% de imprecisões, mistérios, emanações indetectáveis. Cada pessoa tem um espaço sideral dentro da cabeça. Por isso, essa força estranha nos leva a seguir a vida. Por isso, essa força estranha faz você ler esse texto e, ao mesmo tempo, refletir analisar, mentalizar, voar. Forças estranhas nos movem. E isso é bom.

 

 

O Futuro é Agora

The-future-is-now

O mundo está passando por uma transformação peculiar, e nos encontramos em um momento transitório da história, com mudanças fundamentais acontecendo. A revolução digital, com sua velocidade estonteante, faz com que a quantidade de informações produzidas e espalhadas pelas redes ganhem proporções desumanas. Nada mais é como antigamente, tudo mudou – e ainda está mudando.

Assim, é cada vez mais difícil saber tudo, ao mesmo tempo que temos mais acesso a tudo. O novo dura pouco, o futuro quase já foi, o amanhã é já. O que nos resta, o que se torna essencial em um mundo cercado de incertezas é ACREDITAR.

A geração atual cresceu em um mundo completamente diferente. Pessoas nascidas nas últimas duas décadas do século 20 estão prestes a ocupar importantes posições de poder e influência e encaminhar o futuro sob novas ideias e concepções. As decisões delas serão a base para uma nova realidade.

São as primeiras nascidas em um mundo conectado pelas tecnologias. Colhem os benefícios das explorações espaciais, do desenvolvimento da ciência e conectividade global. Estão no absoluto começo de uma progressão que sentimos, mas ainda desconhecemos. É a geração que, talvez, viverá em outros planetas. E, dentro de nossa história de vida, quem sabe, nascerão em outros planetas.

Inspirada pela mais recente edição da revista alemã 032c, o Studio Lotus lista uma série de conceitos que podem contornar a atmosfera adversa de conflito de uma cultura pós-tudo. São valores que nos guiam em tempos de incerteza e nos fazem olhar para a direção certa: energia, família, fantasia, amor, sexo, trabalho, criatividade, inovação, paixão, igualdade de gêneros, escapismo, autoconfiança – e a palavra que rege o mundo hoje: instabilidade.

Hoje, somos instantâneos. As barreiras entre o pessoal e o profissional, online e offline, singular e plural se desintegraram. A tecnologia nos permite um novo começo, livre de fronteiras físicas. Restrições sociais e culturais vieram abaixo. E, nessa instantaneidade, temos que achar o nosso todo.

Se a temperatura do mundo hoje reclina mais para situações de adversidade e incerteza, nós preferimos pensar – e nos deixar guiar – por criatividade, transformação e paixão. Para nós, o futuro é agora.

Eduardo Cunha grava EP: ‘Desde 1991 Esperando Ser Preso’

conversamos-com-eduardo-cunha-autor-do-disco-desde-1991-esperando-ser-preso-body-image-1461002601.jpg

Nem tudo é notícia ruim no que diz respeito à política brasileira. Bom, na verdade é sim, mas a gente pode por um momento fingir que não enquanto escuta o EPDesde 1991 Esperando Ser Preso. Depois do show de horrores que assistimos nesse último domingo (17), na Câmara dos Deputados, é bom poder apreciar um pouco de ironia na forma de hip-hop instrumental e samples de matérias de jornal.

O autor dessa obra-prima política, musical e memética se identifica como Eduardo Cunha e justifica seu anonimato: “Não queria misturar as coisas, até porque nunca misturaria meu projeto pessoal com política — apesar de me manifestar publicamente mais pro lado vermelho da força”, conta Cunha, que afirma ser um produtor do interior de São Paulo. “Essa porra já tá com mais de 3.000 plays, e meus releases ‘oficiais’ raramente batem 1000 em algumas semanas. Essa molecada de hoje em dia só quer saber de memes mesmo.”

O produtor diz ter-se inspirado pela capa do disco, que ele encontrou por aí na internet e achou “meio Beastie Boys”, conta. “Aí conversando com um amigo meu, ele disse: ‘Por que cê não transforma isso num disco de verdade?’ E umas horas depois, tava aí”. Mas o ócio da vida política no Brasil foi o que protagonizou a motivação de Cunha: “Quando a gente tem muito tempo sobrando, principalmente quando se é do meio político nacional, podemos fazer muita coisa. Entre elas lançar um disco de instrumentais. Depois a gente vai roubar um pouco de grana da máquina pública.”

Cunha acredita que Cunha (o real) talvez curtisse o disco se chegasse a escutá-lo: “Talvez ele tenha uma coleção de discos do MF DOOM e a gente nem sabe. Mas eu prefiro achar que não, o cara deve curtir Legião Urbana ou uns modão de viola. Ou talvez o hino do terceiro Reich.” E deixa sua opinião sobre a situação política no Brasil: “Tenho esperança ainda, só que pouca. Mas tento fazer minha parte. E a política tem umas coisas tão ridículas que não tem como não fazer piada.”

A juventude só quer saber de memes, mas talvez essas manifestações meméticas sejam mais eficazes e significativas do que soltar confete em meio a sessão da Câmara dos Deputados. Escute Desde 1991 Esperando Ser Preso:

Desde 1991 Esperando Ser Preso

by Eduardo Cunha

  • Digital Album

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

    Buy Now  $7 USD  or more

    Send as Gift

1.
2.
3.
4.

Bolacha Brasilis

vinil_ntretrtr

Atenção amantes dos Lps! Temos uma ótima notícia para vocês!  O produtor e DJ Michel Nath resolveu resgatar a prensa da extinta gravadora Continental de um ferro velho e colocá-la de volta à ativa para marcar o início da segunda (e maior) fábrica de discos de vinil da América Latina, a Vinil Brasil.

Essa é uma notícia incrível para os amantes da boa música, que apreciam o som de corpo inteiro. E também para os artistas, que muitas vezes adorariam gravar seu álbum na versão old school, mas não o fazem pelo seu elevado custo de produção.

Nós amamos discos. Eles têm capas que são verdadeiras obras de arte. Encartes que muitas vezes nos transportam para outros lugares. Fora a experiência sensorial de passar os dedos por entre os discos, escolher um, acertar a agulha no ponto certo e ouvi-lo tocar na vitrola. Sua extinção e substituição por CDs, MP3 e variações, e agora pelo Spotify, tornou os discos de vinil itens cultuados nos últimos anos.

640x0-2033_f6d09603-c511-41ee-a0f0-c521e5cad9bbVinil

Mas não só de resgate a experiência sensorial vive um negócio. O mercado de discos de vinil cresceu 30% no mundo em 2015, de acordo com a consultoria Nielsen. No Brasil, o ritmo de crescimento seria parecido.

Com isso em mente,  a Vinil Brasil vai funcionar na Barra Funda, bairro da zona oeste de São Paulo, e terá capacidade para produzir 140 mil discos, entre LPs e compactos, por mês. Esse número significa quase quadruplicar a produção de discos no Brasil, que atualmente gira em torno de 40 mil bolachas por mês produzidos pela Polysom, única em operação nesse nicho, localizada no Rio.

Inovação apoiada em um produto essencialmente artesanal — e esse resgate é tendência. E você, conhece outros exemplos que misturam inovação e o feito à mão?

Disco_de_vinil_na_decoração-2

Fashion Noel

papai-noel-fashion-01-1024x578

Esqueça a história de que o Papai Noel é um velhinho rechonchudo. Para este Natal, o Shopping The Yorkdale Centre em Toronto, no Canadá, decidiu contratar um Noel bem diferente do convencional. É o modelo Paul Mason, um senhor elegante com barba branca e estilo hipster.

A ideia de virar Papai Noel foi uma iniciativa do próprio modelo, que resolveu deixar a barba crescer em 2013. Mason, além do shopping canadense, faz campanhas e participa de desfiles para grandes marcas.

O Noel descolado tem feito sucesso nas mídias sociais, e as selfies que faz com seus fãs estão reunidas na hashtag #YorkdaleFashionSanta. Veja algumas fotos:

1.000.000 de crianças cantam e meditam pela paz mundial

meditação

Mais do que nunca estamos em um tempo em que nossos pensamentos e ações tem um potencial gigantesco de transformação sobra a nossa realidade. Dizem que estamos vivendo em 5a Dimensão, então basta desejar com toda a força de nosso coração, que o nosso pensamento pode  trazer a realidade aquilo o que queremos.

No dia 21 de setembro de 2015, Um milhão de crianças se reuniram no Templo Dhammakaya na Tailândia e cantaram “Change The World” pela Paz Mundial. Imagine um milhão de vozes em coro cantando e vibrando pela energia da Paz!
E não bastasse toda a emoção, ao final cantam a frase: “Vamos nos unir para mudar o mundo” em vários idiomas (Francês, Espanhol, Chinês, Russo, Árabe, Hebraico, Alemão, Japonês, Tailandês…).

E paz e transformação amigos, é algo que precisamos imensamente! Paz é algo que desejamos e talvez nem nos damos conta do quanto. É muito emocionante ver 1.000.000 de crianças, de coração puro pedindo algo em prol de um bem maior. Não podemos deixar essa energia positiva se dissipar. Vamos vibrar também! Vamos mudar também!

Não precisamos de mais um carro novo, não precisamos de mais bundas e peitos de silicone, de uma roupa ou um batom da nova tendência. Precisamos de paz e amor para viver um uma frequência melhor, para viver dias melhores, felizes e plenos.

Em 2012, 248 cidades participaram neste evento, 564 em 2013 e 1.167 em 2014. Este ano, os organizadores falam de um total de mais de 1.500 cidades em todo o mundo que participaram da meditação sincronizada para a paz mundial.

Este evento também marcou o lançamento do documentário “A paz interior para a paz mundial”, que lida com a paz mundial e como alcançá-la, com foco na paz interior que cada um de nós terá  que cultivar para tornar possível esse ideal.

meditação

Esse é o vídeo Canto pela paz mundial. Emocionante!

Composta por Howard McCrary e Lyric pelo abade do Fundação Dhammakaya
Arranjo por McCrary Howard
Produtor: Chan Ivy

Willian Martini Racing Party #HOJEEUCELEBRO

TWdSguP7

Muito conhecida no mercado brasileiro pelo vermute, a marca Martini, do portfolio da Bacardi, agora empenha esforços em conquistar o consumidor local com um prosecco e um espumante rosé.

A iniciativa tem merecido ações de marketing especialmente criadas para o mercado brasileiro. Em uma delas, a marca irá monitorar o Twitter para identificar usuários na capital paulista que tenham postado ocasiões de celebração. Valendo de uma promoção no trabalho, encontro com amigos ou simplesmente um dia de folga.

Os eleitos serão surpreendidos com uma entrega especial dos espumantes em scooters “para celebrar all’italiana”. Estão planejadas 40 entregas neste fim de semana, que antecede o GP Brasil de Fórmula-1. Para incentivar as pessoas nas redes sociais, a marca conta com a participação de quatro influenciadores: a chef Paola Carosella; Bruno van Enck, da Barbearia Corleone; o músico e jornalista Lucio Ribeiro; e a YouTuber Dani Noce. A ideia da campanha #martinidelivery veio da BBDO de Londres e é inédita no mundo (os filmes, no entanto, são produção da Paranoid).

Dia 11 de novembro também ocorrerá uma festa com a presença de toda a equipe da escuderia Williams Martini Racing, de Felipe Massa. O evento acontece na Casa Fares, em São Paulo.

“A América Latina impulsiona o consumo de espumantes no mundo e esta forte expansão é representada por um crescimento dez vezes superior à Europa. A oportunidade é enorme, principalmente no Brasil”, afirmou a diretora de marketing da Bacardi, Marcela Rezende, em comunicado. Segundo a executiva, as ações são apenas o começo de um momento novo e importante da marca no País.

Os espumantes Martini estão sendo comercializados nas lojas do Pão de Açúcar e no Pão de Açúcar Delivery, na delicatessem Casa Lisboa, em eventos pela distribuidora King e em estabelecimentos como Alucci Alucci, Alto da Harmonia Bar, Brasserie Des Arts, Zenna Café, Noh Bar, Barê Bar, The View Bar, PJ Clarke’s, Tatini e She Rocks.

Enquanto o vermute Martini é produzido no Brasil há mais de 60 anos os espumantes chegaram ao país somente no fim de 2014, mas dois números animam a Bacardi quanto ao seu potencial: a empresa afirma que Martini é a segunda maior marca da categoria no mundo e o Brasil está entre os dez maiores mercados de espumantes, com consumo ainda crescente dos produtos.

A dupla VJ Suave espalha cores pelas cidades cinza, projetando animações fantásticas

O mundo ao nosso redor é uma enorme tela para Ygor Marotta e Cecilia Soloaga, os nomes por trás do VJ Suave. O paulista e a espanhola são especialistas em animação, intervenção urbana, e uma forma que encontraram de levar arte para os espaços públicos foi a criação dosSuaveciclos. Usando triciclos aparamentados com projetores de altíssima definição, caixas de som, computadores e bateria, transmitem ao público mensagens multimídia como desenhos, animações e poesias.

Os artistas descrevem seu trabalho como um “graffiti digital”, capaz de interagir com a paisagem urbana e com os curiosos do caminho, espalhando cor pelas cidades cinza, em uma explosão de fantasias.

vj suave-zupi2

Entre as técnicas utilizadas estão o vídeo mapping, projeções em grande escala sincronizadas com música em tempo real, e o light painting, onde desenhos são feitos e animados ao vivo em uma apresentação que permite o improviso dos artistas, transportando o público para um universo lúdico através de uma experiência multissensorial de luzes, cores e mensagens de amor.

Suas animações já circularam o mundo, tendo passado por Espanha, Argentina, Alemanha, Rússia e muitos outros países, além de ter pedalado aqui por cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre. Além disso, gravaram também quatro curtas metragens: Trip, La cena,Homeless e Run.

vj suave-zupi3

vj suave-zupi1

Com seus personagens, são capazes de iluminar mais do que ruas e paredes, mas também seus telespectadores, criando uma relação entre o publico, principalmente com as crianças, que interagem e brincam em tempo real com as animações.

Confira no vídeo abaixo um pouco do trabalho criativo dessa dupla e se surpreenda:

suave-zupi6

suave-zupi7

vj suave-zupi8

Especial Lollapalooza 2015 – PHARRELL WILLIAMS

camburi-linda-casa-13km-da-praia-paraiso-ac-trocas-14156-MLB2721626573_052012-F

Redefinindo o conceito de “cool” para uma nova geração, Pharrell Williams é uma força criativa, usando música, moda e design para expressar seu estilo único.

Desde seu início de carreira, como um jovem prodígio e multi-instrumentista em Virginia Beach no início da década de 1990, passando por sucessos que lhe renderam o título de Produtor da Década segundo a Billboard em 2010, até o atual status de superstar multimídia, Williams nunca parou de criar.

Começando a carreira de produtor como a outra metade do The Neptunes, ao lado de Chad Hugo, Williams ajudou a criar clássicos como “Get Lucky”, do Daft Punk, “Blurred Lines”, de Robin Thicke, “Hot in Herre”, de Nelly, “I Just Wanna Love U (Give it 2 Me)”, de Jay-Z, “I’m A Slave 4 U”, de Britney Spears, e “Like I Love You”, de Justin Timberlake.

Com mais de 100 milhões de cópias vendidas de suas produções, sua música soa como algo que nenhum outro havia pensado até então. Ele também criou uma nova forma de ver estrelas consolidadas como Snoop Dogg, Madonna e até mesmo Rolling Stones. Depois de quatro álbuns, Williams e Hugo, ao lado de Shae Haley, criaram um imprevisível híbrido como integrantes do grupo de rock alternativo e hip-hop N.E.R.D. A indústria musical premiou Pharrell com 7 prêmios Grammy (incluindo “Produtor do Ano” em 2004 e 2014) e o prestigiado Golden Note Award da SCAP, em 2012.

Ele também recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Canção em 2014 por “Happy”, trilha sonora da animação “Meu Malvado Favorito 2”. “Happy” permaneceu no topo da parada Billboard Hot 100 por dez semanas consecutivas, foi número #1 do iTunes em 103 mercados mundo afora, e é o primeiro single de seu segundo álbum solo “G.I.R.L.”, lançado em 3 de março de 2014, e que recebeu ótimas críticas.

Seu prolífico trabalho também abrange desde o design de escultura com o artista japonês Takashi, a acessórios e joalheria para a grife Louis Vuitton, camisetas para a megamarca japonesa Uniqlo, até sportwear para a Adidas e colaboração para um novo perfume da Comme des Garcons.

O trabalho no campo humanitário é outra extensão do estrondoso sucesso de Pharrell. Em 2008, ele fundou a From One Hand To AnOTHER (FOHTA), uma organização focada em apoiar os programas dos seus centros de pesquisa, que incluem alfabetização de jovens carentes em áreas de risco dos EUA.

Em março de 2014, Pharrell firmou uma parceria com a ONU para celebrar o International Day of Happiness, inspirando pessoas de todo mundo a demonstrar sua alegria. Com sua mais recente empreitada, “I am OTHER” – coletivo de criação multimídia que serve como uma espécie de “guarda-chuva” para todos os outros empreendimentos — a visão de Williams segue impulsionando a cultura pop.

No último outono do hemisfério norte, Pharrell continua a difundir sua visão e felicidade na turnê “Dear G I R L”, com 23 apresentações na Europa.

Nome: Pharrell Williams
País: Estados Unidos
Ano de formação: 2006 (lançamento do primeiro álbum solo)
Sucessos: Happy, G.I.R.L, Marilyn Monroe, Gust of Wind

Especial Lollapalooza 2015 – BANDA DO MAR

Banda-do-Mar

A Banda do Mar é feita de histórias simples. Daquelas dos contos simples, da vida de todos os dias. Da vida dos amigos, dos afetos, das partidas e chegadas, das celebrações, da vontade de estar junto.

Em viagens a Portugal, Marcelo encontra um irmão desconhecido. É Fred, um músico português que tem em Marcelo um dos seus ídolos. Surge a mais concreta amizade que hoje tem mais de uma década.

Mallu aparece e se junta a Marcelo em todas as latitudes que a vida comporta. E, nas muitas viagens transatlânticas, o trio fortalece uma amizade profunda, familiar e artística.

Não muito tempo depois, os três descobrem um comum desejo que, uma vez vislumbrado num dos jantares dos amigos, é irreprimível: querem tocar rock, querem aquecer o corpo e coração, querem perder e ganhar fôlego.

Já haviam caminhado um tanto: Mallu no terceiro álbum, Marcelo vinha de dois discos solo, depois dos Los Hermanos, e Fred acabara de formar o 5-30, e colecionava experiência compondo bandas como Orelha Negra e Laia, além acompanhar o Buraka Som Sistema na bateria.

O recém-inaugurado Estúdio Ia, do próprio Fred e do amigo Bernardo Barata era o cenário perfeito. Nos curtos dias de inverno em Lisboa, lá mergulharam na construção do álbum.

Salta aos olhos a naturalidade do encontro. A fluidez resultante faz difícil crer que é a primeira turnê. A bateria de Fred desperta em Mallu e Marcelo seu lado mais intenso. São vigorosas e pedem dança, mas mantém a seriedade do artista sentimental que há nos três.

As composições de outros trabalhos dos cantores também aparecem no repertório do show, com uma roupagem mais elétrica. Não há silêncio e são raros os sons delicados. São guitarras e pedais de distorção, num improvável encontro de percussões e melodias criativas.

No baixo, Marcos Gerez, integrante do Hurtmold, traz mais peso ao palco, ao lado de Gabriel Mayall (Bubu), do Do Amor. Os dois também estão em casa; Bubu tocava no Los Hermanos, e Marcão acompanhou as turnês do “Sou” e “Toque Dela”.

A Banda do Mar é para cantar junto, para abrir os braços, rir, chorar e dançar. A substância é a força, é o calor, é a simplicidade, é o que há no corpo humano. É a celebração da santíssima trindade: amizade, amor e música.

Nome: Banda do Mar
País: Brasil
Ano de formação: 2014
Integrantes: Mallu Magalhães (vocais, guitarra, violão), Marcelo Camelo (vocais, guitarra, baixo, percussão), Fred (bateria e percussão)
Sucessos: Mais Ninguém, Hey Nana, Dia Clarear