Especial Lollapalooza 2015 – CHEMICAL SURF

Chemical Intermediario mat

O Chemical Surf é formado pelos irmãos Lucas & Hugo Sanches. Em 2014 ganharam reconhecimento internacional após assinarem contratos por importantes gravadoras como Kittball de Tube & Berger, Toolroom do Mark Knight, Bunny Tiger do Sharam Jey, Cuff de Amine Edge & Dance, Armada Music do Armin Van Buureen, além de King Street, Go Deeva, Kontor, Recovery Tech, entre outras.

Emplacaram recentemente as faixas “Don’t be jealous”, “Good Time” e “Walking Back”, está última atingiu o #10 no TOP100 de tech-house no Beatport e #55 em todos os gêneros, além do vinil ter sido o terceiro mais vendido no deejay.de, principal site de venda de discos na Europa. “Walking Back” ainda foi relançada na coletânea internacional Pacha Summer 2014 em formato CD, incluindo sucessos de Booka Shade, Solomun, Moby entre outros.

Os irmãos se apresentam frequentemente nos principais clubs e festivais do Brasil, como Tribaltech Festival, Club Vibe, Privilege, Kaballah, Matahari, Disco, Café de la Musique, Clash, El Fortin, Pink Elephant, Solaris Festival, Terraza, Club 88, Bali Hai, Magic Island, Save, Nite Club, The Garden, Cave, Maori Festival, La Isla Beach Club, Sete Club, Bielle Club entre outros.

No ultimo verão europeu se apresentaram na Alemanha e na França, incluindo a festa “Well Done!”, que acontece no lendário Suicide Circus, em Berlim, respeitado club alemão que recebe semanalmente os maiores nomes da musica eletrônica underground.

Em novembro de 2014 fizeram sua segunda turnê europeia passando por Inglaterra, Holanda, França, Alemanha, incluindo apresentações no famoso La Machine Du Moulin Rouge, em Paris, e no conceituado Club NL, em Amsterdam.

Alcançaram diversas vezes o TOP100 do Beatport no gênero tech-house. “What’s that”, em parceria com Juliet Sikora, foi lançada pela Kittbal e atingiu a #50 posição, o remix do Chemical Surf para a faixa “Pumping”, lançada pela Go Deeva, alcançou o #62, e “No Matter” figurou em #92.

Seus últimos lançamentos têm sido tocados por grandes artistas como Tube & Berger, Mark Knight, Sasha, Noir, Claude Vonstroke, Pleasurekraft, Sharam Jey, Betoko, Amine Edge, Kolombo, Phonique, Claptone, Coyu, Teenage Mutants, German Brigante, Kyle Watson entre outros.

O Chemical Surf é sem dúvidas um dos nomes que está no “spotlight” da música eletrônica atualmente.

Nome: Chemical Surf
País: Brasil
Ano de formação: 2003
Integrantes: Lucas Sanches (DJ) e Hugo Sanches (DJ)
Sucessos: Dont be jealous, Good Time e Walking Back

Anúncios

Com que roupa eu vou pro Wild Boy que você me convidou?

Lia Paris não pára de aprontar das suas. Desta vez nossa cantora colocou no convite de estréia do seu clip Wild Boy, que será em um clube de arte secreto que o traje do evento o será Black Tiger. What!?!? Black Tiger! Isso mesmo, gente. Usem a imaginação, o bom humor e a elegância para interpretar essa charada.

10003639_640469809335956_1070657981_o

O Retorno de Saturno

Lia e Samuel Rosa Estúdio

Algumas pessoas tem uma energia tão forte, um desejo tão intenso que por isso atraem e realizam coisas incríveis para si e para o mundo. Esse é o caso de Lia Paris. Simplesmente autentica, por onde passa essa mulher furacão meche todas as coisas de lugar e  enche tudo com a sua luz ao ponto de ficar entediante quando se vai.

Depois de abalar em sua turnê pela Europa e NY onde gravou o Clip de Wild Boy,  música que compôs com Marcelo Jeneci,  preparava-se para a estréia de sua coleção de Beachwear para o Café de la Musique  e sua temporada de shows no Réveillon de Trancoso. Foi quando uma coisa incrível aconteceu…

Samuel Rosa ouviu o som de Lia Paris e adorou. E foi assim que ela recebeu o convite para compor duas músicas para o novo álbum do Skank.

 Sentindo-se abençoada sob o céu da Bahia, depois de cantar com Elba Ramalho, Tonny Garrido, fazer um Live com o Bushwacka e chamar a atenção de Sonia Racy e virar página de jornal, Lia escreveu uma música inspirada no turbilhão de sentimentos provocados pelo Retorno de Saturno.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na última terça-feira Lia embarcou rumo á Belo Horizonte para gravar sua participação especial no novo Cd do Skank. Ela conta que cantar com Samuel foi uma experiência mágica da qual jamais esquecerá.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma estrela é assim. De seu coração nascem as coisas que iluminam o mundo e mesmo de muito longe sente-se  seu brilho e seu magnetismo. Compondo e cantando sobre experiências reais, Lia Paris está trabalhando em seu primeiro disco autoral e por conta de seu carisma, grandes nomes da música realizam participações especiais.

Seu EP com três músicas, foi produzido por Dudu Aram e Antônio Pinto, será lançado em breve com as faixas Azul e Flores, Wild Boy escrita por ela em parceria com Marcelo Jeneci e Sua Constelação que conta mais uma vez com a participação de Marcelo e Zélia Duncan, a bateria hipnótica de Fredo Ortiz dos Beastie Boys e guitarra marcante do músico Edgard Scandurra.

Se você ainda não ouviu falar de Lia Paris, isso é por pouco tempo, o talento dela promete estourar nas paradas de sucesso. Ouça porque no SoundCloud da cantora.

1497593_10201215753491485_12661197_n

Evoke e Update or Die apresentam o “House Of Jam”

safe_image

“I dont know but… I heard people say that what we do is rare…”

“House Of Jam” é o novo projeto musical da Evoke e do Update or Die.

Serão veiculados e produzidos programas apresentando bandas novas (e consagradas) dentro da Casa Evoke – um espaço experimental de marca que reúne diferentes contextos que orbitam o estilo de vida Evoke, e do UoD, com jam sessions, exposições de arte e eventos multi-culturais que promovem encontros inusitados.

Por lá, já passaram músicos e bandas como:

• Suicidal Tendencies
• Ben Harper
• Black Alien
• Comodoro
• Lucio Maia
• Mombojó
• Michael Gravis
• Sepultura
• Maximum Hedrum
• Agent Orange
• Marky Ramone
• Marina de la Riva
entre muitos outros…

Ou seja: os encontros que já acontecem naturalmente e com muito prazer, mas de maneira super restrita, agora serão compartilhados. O papel do UoD é fazer a interface com os músicos e nossos leitores, servindo como inspiração e curadoria através da geração de conteúdo. Há tempos existe a oportunidade de colocar em pé este projeto e, agora, chegou hora de reunir essa turma.

Mensalmente, será publicado um programa apresentando a banda convidada, que fará um pocket show, com duas ou três músicas, que serão gravadas em um pequeno evento exclusivo para poucos convidados. Serão 12 bandas/programas durante o ano, a última banda será escolhida através de um concurso e todas farão parte da primeira coletânea digital lançada pelo “House Of Jam”.

O primeiro “H.O.J.” é com os noruegueses do BIG BANG, trio que faz um rock n roll muito bem feito, misturando o som cru e direto com uma pegada clássica. A banda, que não é nova (lança discos desde 1995), é sempre apontada como a melhor da Noruega em cima dos palcos. O “Radio Radio TV Sleep” é o álbum ao vivo mais vendido de todos os tempos no país. Seu líder, Øystein Greni, é um ex-campeão de skate que se machucou fazendo manobras, teve a carreira comprometida e passou a dedicar-se a guitarra. Junto com Olaf Olsen (bateria) e Nikolai Eilertsen (baixo) formam um daqueles power trios que só dá para tentar entender quando você está em um show. Jack White, Billy Gibbons e Scott Weilland já disseram para ficarmos de ouvidos atentos. E, eles têm razão.

Nos próximos meses muitas bandas farão parte do projeto, e acontecerão mais eventos exclusivos,com mais novidades e muito mais conteúdo.

Tem alguma sugestão? Banda para apresentar? Envie para: guga@updateordie.com

Eles estão buscando marcas apoiadoras para amplificar e acrescentar ainda mais a este projeto, transformando-o em algo bem maior (como merece). O projeto tem potencial para em pouco tempo ter mais novidades e mais gente envolvida.

 

Pesquisa revela quais marcas foram mais lembradas por proporcionar bons momentos ao público no Rock in Rio

Qual marca chamou mais atenção dos que estiveram no Rock in Rio? E daqueles que acompanharam via TV ouweb?

Um estudo da Ilumeo com mais de 1.200 pessoas levantou estes e outros dados relativos ao evento que encerrou no dia 22/09, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro. De acordo com as informações levantadas, considerando-se o público que estava no local e o que acompanhou a distância, a Coca-Cola foi a marca com a melhor lembrança, com 58%, seguida por Itaú  (53%) e Heineken (52%).

A Coca-Cola ficou na lembrança do público do Rock in Rio 2013 (Foto: Mateus Arisa/Promoview).

O curioso é que, ao fragmentar estes dados,  o resultado muda um pouco. Quando se leva em conta quem foi ao evento, o Itaú tem 74%, seguido pela Coca-Cola (67%), Heineken(66%) e Club Social, que aparece com 57% contra apenas 36% obtidos quando o critério foi o público geral.

Astro do Rock foi a ação de marketing promocional que o Itaú levou à Cidade do Rock.

“Na métrica de lembrança de patrocínio dentre das pessoas que foram ao Rock in Rio, as marcas que mais têm seus índices elevados, em relação ao público em geral, são Itaú e Club Social. Provavelmente, estas marcas tiveram atuação marcante no evento”, observaDiego Senise, diretor da Ilumeo.

Balanço do evento

A organização do Rock in Rio divulgou no dia 27/09, o balanço final do festival. No total, foram 90 horas de música ao longo de sete dias e um público de 595 mil pessoas presentes na Cidade do Rock para acompanhar mais de 160 atrações.

Segundo estimativas da Secretaria de Turismo do Rio de Janeiro (Riotur), o Rock in Rio gerou um impacto na economia do Rio de Janeiro de mais de R$ 1 bilhão, atingindo uma média de 90% de ocupação dos quartos da rede hoteleira carioca.

Os resultados na web merecem destaque. O Rock in Rio alcançou a marca de mais de 10,256 milhões de seguidores nas redes sociais, sendo que registrou um crescimento de 704 mil fãs só durante o festival.

O site oficial do evento obteve cerca de 4,5 milhões de visitas e aproximadamente 9,2 milhões de page views. Os principais países que acessaram, além do Brasil, foram Estados Unidos, Portugal, México e Chile, nesta ordem.

O sucesso dos brinquedos instalados na Cidade do Rock, que levavam o nome de patrocinadores e contaram com filas gigantes durante todos os dias, também pode ser expressado em números.

A Heineken está entre as mais lembradas do evento de rock (Foto: Mateus Arisa/Promoview).

Um total de 95.741 pessoas passaram pela roda-gigante, tirolesa, turbo drop, montanha russa e parede de escalada ao longo do festival. Na alimentação os dados também são grandiosos: foram consumidos 530 mil litros de cerveja, 420 mil garrafas de água, 210 mil copos de refrigerante, 9,7 toneladas de copos de refrigerantea, 130 mil pães de queijo, 48 mil pizzas, 29 mil cachorros quentes e 280 mil hambúrgueres.

Flash Mob Smirnoff – Green Apple sinal verde para balada

s1

Todo mundo tem algum amigo que sempre fica com preguiça e raramente se anima pra ir pra balada. Nesses casos, costuma ser mais eficiente pegá-lo de surpresa, assim, no meio da diversão, fica difícil recusar. Foi pensando nisso que a Smirnoff ICE montou uma brincadeira para incentivar amigos a curtirem mais baladas juntos.

s2

A marca combinou com algumas pessoas de levar um amigo para uma loja de conveniência em Porto Alegre. Lá, eles pegavam algumas garrafas do novo sabor Green Apple, e quando passavam no caixa, a loja se transformava numa balada, com direito a disco ball, DJ, música alta e várias pessoas dançando.

Com um “empurrãozinho” desses, não tem quem resistiria à balada né?

The Superheroes Hangover – O Dia Depois da Festa

the-super-heroes-hangover-631x250

O grupo de comédia Suricate, do site francês Golden Moustache, criou uma versão muito bem sacada para a comédia Se Beber Não Case. No hilariante vídeo, super-heróis como SupermanBatmanHomem de Ferro e cia. se reúnem numa festa, e as consequências da bebedeira têm proporcões monumentais. Confira a versão legendada em português do curta, também conhecido como “Se Beber, Não Chame o Hulk”, abaixo:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ulgg46UP9U4#at=273