Tecnologias interativas -Instalação Wave Dilfert

wave2

Mais um exemplo  de uma instalação interativa que reage a movimentos e mudanças de luz criando ambiente imersivos. Com o advento das novas tecnologias de comunicação e informação, novos cenários evolutivos designados de espaços virtuais imersivos foram sendo desenvolvidos, modificando a cultura de forma surpreendente, um novo contexto ganha dimensão a partir das imagens, estabelecendo-se novas formas de interação.

O ambiente da arte, ao buscar estados carregados de subjetividade, é um campo fértil para pesquisas nesta direção que voltam-se a aspectos poéticos, artísticos e estéticos de sistemas complexos interativos e imersivos.

Os resultados vêm contribuindo para a pesquisa científica e para a arte contemporânea brasileira e internacional através de criação artística com poéticas tecnológicas no campo da ciberestética. Verificam-se modos de sentir ampliados pelas tecnologias interativas e imersivas neste momento pós-biológico, onde o corpo age, pensa e sente acoplado a sistemas computadorizados.

II Bienal Internacional Graffiti Fine Art

Grafitando - 2ª Bienal Internacional de Graffiti Fine Art O MUBE (Museu Brasileiro da Escultura) começou a expor a 2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art, que visa difundir o graffiti como arte de galeria no Brasil, como já ocorre em outros países.

O graffiti, assim como o prêt-à-porter na moda no século XX, vive hoje uma transição de ” não arte” para arte. Ele finalmente saiu do mundo underground, exclusivamente das ruas, e passou a ter espaço como arte do Brasil.

Os artistas grafitaram suas obras dentro do museu. Alguns grafiteiros se uniram para produzir obras conjuntas, realçando outro ponto da exposição,unindo grafiteiros de todo o mundo.

Dentre os 51 artistas expostos, 16 são de fora do país, com tantos artistas diversos de lugares distintos tanto fora e dentro do Brasil, a exposição conseguiu reunir várias obras de diferentes estilos, técnicas e temáticas,  tornando-a uma bienal que reuniu todos os aspectos do mundo do graffiti; as obras foram feitas com a ajuda de materiais e instrumentos variados como, pastilhas de vidros, videos, esculturas  placas de alumínio, bonecos gigantes, instalações, arte sinética e óptica e até mesmo um carro.

O “Metrópole”, programa cultural da tv cultura, cobriu o making of da bienal. Abaixo seguem a lista de artistas expostos e as informações da bienal(retirados do site oficial do MUBE): artistas 2ª Bienal de graffiti fine art 2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art Local: MuBE – Museu Brasileiro da Escultura – Av. Europa, 218, São Paulo-SP Abertura ao público – 22 de janeiro de 2013 Data de encerramento: 24 de fevereiro Entrada gratuita Informações:  11 2594-2601, mube@mube.art.br/ http://www.mube.art.br Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10h às 19h