Especial Lollapalooza 2015 – VICTOR RUIZ AV ANY MELLO

Victor-Ruiz-Any-Mello

Das profundezas da música eletrônica nacional, finalmente emerge mais um artista verdadeiro. Autor de histórias, suas canções transbordam emoção em forma de swing, reinterpretando suas próprias raízes musicais em leituras tão contemporânea quanto futurísticas. Envolvido em um berço de fãs fiéis e crescentes, Victor Ruiz é filho de mãe house e pai techno e um eficiente maestro eletrônico que, do coração a cabeça, prega seus espectadores à pista de dança!

Ao lado da VJ Any Mello, música e imagem formam o casal perfeito em que a sincronia dita a interação com o público e o conteúdo simplesmente o faz dançar. Mas não feche os olhos, pois essa viagem é audiovisual!

Nome: Victor Ruiz e Any Mello
País: Brasil
Ano de formação: 2011
Integrantes: Victor Ruiz (DJ) e Any Mello (VJ)
Sucessos: I Look Into You, Take a Nap, The Riddler

Fonte:www.lollapaloozabr.com

Anúncios

Je suis Neshat

artwork_images_425192648_751879_shirin-neshat
A iraniana Shirin Neshat exilada em Nova Iorque usa arte para expressar sua indignação contra atrocidades dos totalitarismos no Oriente Médio, criando imagens que por hora exploram a força e a impotência feminina.

“Nossa arma é a arte” afirma Shirin Neshat.

Making Off: Whitehouse Project


Mais um trabalho está saindo de nosso forno e está chegando para sacudir vocês! A dupla Whitehouse Project está lançando o clip de seu novo single Good Vibez. A música contagiante promete virar Hit nas paradas de sucesso do mundo inteiro. Também não é para menos, para esse trabalho acontecer, reuniu-se um time de peso. Os artistas Anthony Garcia e Bing Man,o empresário e DJ Tom Hopkins, o Videomaker e Designer  OLIVERk7 e o produtor musical e diretor de Arte Julian Koch.

Eles gravaram o dia a dia  e as turnês dos astros Brasil afora, mostrando o que eles sabem fazer de melhor: botar fogo nas pistas! Aonde quer que o Whitehouse toque, leva sua energia e o público ao delírio. Foram para Salvador, São Paulo, Bahia, Florianópolis, são tão queridos que até em Rondônia as pessoas querem fazer a festa com eles. Deram uma passadinha também em Milwaukee, para gravar especialmente com Rapper  King Kamonzi, que também faz  participação na música.

Depois de tantas festas, fervendo mundo a fora, eles se concentram aqui no centro de produção áudio visual do Studio Lotus, para fazer a edição do clip.O resultado disso tudo vocês vão conferir em breve!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Essas são algumas imagens feitas em São Paulo no espaço de eventos Moinho, em um dos dias muitos dias de gravação. Jájá vocês vão poder curtir mais um sucesso do Whithehouse ProjectStay Tuned!

Fotos: Juliana Naltchadjian

Projeto MIDAS

A exploração sinestésica de performance artística tradicional e arte digital, o projeto MIDAS é um espaço interativo, mapeado digitalmente criado para ampliar o leque de desempenho tradicional. Trabalhando em conjunto com o dançarino Tom O’Donnell , o projeto MIDAS primeiro é um espectáculo de dança improvisada em cinco movimentos, cada um representando um estágio da relação do homem em constante mudança com a tecnologia. Utilizando a mais recente em tecnologia de rastreamento, o projeto MIDAS desafia as suposições em desempenho e evolução do papel do intérprete na arte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

fonte:  MIDASpaces

Fora Kony!

Vídeo distribuído pela ONG Invisible Children, para tornar conhecido o rosto do criminoso de guerra Joseph Kony, superou o fenômeno Susan Boyle.

Joseph Kony, Número 1 na lista de criminosos de guerra mais procurados do mundo acaba de tornar-se famoso, para seu azar. Nesta sexta feira, seu rosto já tinha sido visto por mais de 70 milhões de pessoas em todo mundo, que assistiram ao documentário de 30 minutos chamado Kony 2012, postado no YouTube pela organização Invisible Children Inc na segunda-feira, dia 5 de março.

O objetivo da ONG não era homenagear Kony, líder do grupo rebelde Lord’s Resistance Army, de Uganda, tristemente conhecido por sequestrar garotos de suas famílias e, pelo medo, transformá-los em guerrilheiros, matando e mutilando suas famílias e seus vizinhos. O anonimato facilitava a fuga de Kony pela África, por isso a Invisible Children se propôs a torná-lo uma celebridade divulgando seu rosto e fazendo com que cada pessoa no mundo possa identifica-lo e prende-lo ainda em 2012.

Segundo a empresa de métricas online Visible Measures Corp, o vídeo de Kony superou os 70 milhões de views nesta manha, tornando-se o viral mais rápido da história. Na segunda-feira, a ONG lançou oficialmente a campanha Kony 2012 nas mídias sociais, criando páginas no YouTube, Facebook e Twitter e pedindo a celebridades que ajudassem a divulgar a campanha.

Já existem mais de 500 mil comentários para a campanha e o twitter @invisible já tem mais de 370 mil seguidores. A página do Facebook passa dos 2 milhões de seguidores.  Para ter uma idéia do impacto, a Visible Measures compara Kony 2012 ao fenômeno Susan Boyle, considerada a campeã até agora. No caso da cantora anônima, cujo vídeo hoje tem mais de 480 milhões de views, foram necessários 6 dias para atingir os 70 milhões de views. Kony atingiu a marca com um dia a menos.

Vaos nos unir e tirar esse montro do poder! Para mais informações e colaborar com a campanha, acesse o site da Invisible Children.

Acesse aqui para curtir a Campanha no Facebook.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Imortalidade Virtual

Viver e morrer e depois voltar a vida. Alcançar a imortalidade. Isso parecia impossível a conquista humana. Porém não para Hsin-Chien Huang, novo artista taiwanês comentado na mídia, ao criar a  inusitada experiência Read My Lips.

Read My Lips “é uma escultura interativa do rosto de Andy Warhol, que se move com as pálpebras e os lábios mecânicos. Dentro dele, há um computador que controla doze motores que controlam as pálpebras e os lábios. Durante a conexão à Internet, o trabalho será enviar perguntas para seu Facebook a cada semana. Estas questões são artisticamente relevantes, incluindo temas como o significado de si mesmo, o seu significado social, aura estética, cultural e patrimônio histórico, as opiniões de críticos e fãs, e até mesmo o seu preço e potenciais compradores. Quando os amigos quando os seus amigos do Facebook lê-los, eles podem postar respostas. Então o trabalho vai percorrer estas respostas e ler as respostas em  um texto para discurso motor.

O artista irá preparar as primeiras 52 questões por um período de um ano:
 O que eu sou, na sua opinião?
 Quantos dias que você pode viver sem arte?
 Sou um gadget?
 Como muitos artistas mortos estão no Facebook?
 Todos seremos famoso por 15 minutos. Você se sentiria se você já vivesse seus 15 minutos?
 Se eu estou disponível para vendas, se você considerar a compra de mim?

Quando o trabalho vai ficar sem perguntas, ele vai postar um pedido de novas perguntas aos amigos do Facebook e seus obter mais suprimentos das questões. Mas quando se esgota todas as questões, torna-se silencioso. Em outras palavras, a obra será “praticamente vivo”, enquanto seu público mantendo responder.

O conceito inicial deste trabalho foi inspirado pelo crescente número de contas de artistas falecidos ‘Facebook. Neste momento, existem cerca de 50 Andy Warhol, e trinta Salvador Dali contas do Facebook (incluindo dois “Salvador Dali bigode” contas). Esse fenômeno fornece uma visão interessante sobre as posses e os significados das obras e dos artistas artistas eus.

Por estas contas no Facebook, a personas dos artistas falecidos são mantidos e se regeneraram pela nessas comunidades, e tornam-se pontos de encontro para os fãs dos artistas. Este trabalho explora este conceito. O significado deste trabalho não é constante. Foi criado porHsin-Chien Huang, inicialmente, mas depois ele convida as pessoas a aderir a este processo de criação de significado, e sua expectativa de vida é determinada pelas respostas de seu público.

Sites americanos fazem apagão hoje em protesto ao PIPA e ao SOPA

Quarta-feira, 18 de janeiro de 2012, diversos sites americanos se unem para protestar contra dois projetos de lei: o PIPA (Protect IP Act – em tradução livre, lei de Proteção à Propriedade Intelectual) e SOPA (Stop Online Piracy Act – em tradução livre, Lei Contra a Pirataria Online).

O congresso visa com os projetos permitir que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos investigue e desconecte qualquer empresa ou pessoa física que publique materiais com direitos de propriedade intelectual dentro e fora do país, evitando assim que publicações de outras pessoas sejam replicadas e ou copiadas por terceiros sem os devidos créditos e consentimento do autor da obra.

Os projetos dividiram opiniões nos Estados Unidos. De um lado, a indústria cinematográfica (Hollywood) e a indústria musical aprovam as ideias. Já que perdem anualmente perdem bilhões de dólares de seus conteúdos que são veiculados livremente na web. Do outro, gigantes da Internet como o Wikipedia, Google, Facebook, Twitter, Yahoo, Ebay…

Algumas dessas páginas, como o Wikipedia, irão ficar fora do ar hoje por 24h, em sinal de protesto.

Print Screen da Wikipedia (EUA)

Já o gigante das buscas, Google, colocou uma tarja preta em seu doodle de hoje.

A Mozilla colocou em seu navegador uma página inicial preta e um aviso de greve, com o logo do browser cortado por uma faixa que diz “abaixo a censura” . O Twitpic fez o mesmo.


O WordPress, importante serviço de blogs, também aderiu ao blackout nos Estados Unidos e divulgou um vídeo para contar como os projetos tendem a mudar a internet.

 

Essas empresas defendem que o projeto vai contra a livre expressão e argumentam que a lei permitirá ao governo americano fechar sites, dentro e fora do país, sem necessidade de levar a questão à Justiça.

O projeto, se aprovado, “prejudicaria a internet livre e aberta e proporcionaria novas ferramentas para a censura de sites internacionais dentro dos EUA”, diz a Wikimedia Foundation (responsável pela comunicação do Wikipedia)

Outra atitude tomada por essas empresas foi a assinatura de uma carta aberta expressando sua preocupação com o projeto.

Carta Aberta

A Wikipedia é uma das empresas que mais seria afetada pela lei, tal como ela está hoje, pois é um site colaborativo e a empresa teria que se responsabilizar pelo conteúdo publicado por seus milhares de usuários colaboradores. Se algum deles copiasse o conteúdo de alguém ou postasse algo ofensivo, o site poderá ser responsabilizado.

“No mínimo, caso a lei seja aprovada, qualquer serviço que hospede conteúdo gerado por usuário estará sobre enorme pressão para monitorar e filtrar todo conteúdo postado”, argumentou um ativista da Fundação Fronteira Eletrônica, instituição americana cujo objetivo é proteger os direitos de liberdade de expressão, segundo o UOL.

O blog da Casa Branca disse que não poderia apoiar “um projeto de lei que reduz a liberdade de expressão, amplia os riscos de segurança na computação ou solapa o dinamismo e inovação da internet global”. Esse comentário aliado às críticas das empresas e da população, fez com os assessores do Congresso começassem a pensar em reformulações para o projeto.

Mas, afinal, o que é SOPA ?

Se você ainda se sente um pouco perdido em relação ao que é o projeto de lei SOPA e o que isso implica para o Brasil, veja essa imagem explicativa feita pela página do evento #SOPA Blackout Brasil, no Facebook.

Afinal, o que é SOPA?Afinal, o que é SOPA?