Eduardo Cunha grava EP: ‘Desde 1991 Esperando Ser Preso’

conversamos-com-eduardo-cunha-autor-do-disco-desde-1991-esperando-ser-preso-body-image-1461002601.jpg

Nem tudo é notícia ruim no que diz respeito à política brasileira. Bom, na verdade é sim, mas a gente pode por um momento fingir que não enquanto escuta o EPDesde 1991 Esperando Ser Preso. Depois do show de horrores que assistimos nesse último domingo (17), na Câmara dos Deputados, é bom poder apreciar um pouco de ironia na forma de hip-hop instrumental e samples de matérias de jornal.

O autor dessa obra-prima política, musical e memética se identifica como Eduardo Cunha e justifica seu anonimato: “Não queria misturar as coisas, até porque nunca misturaria meu projeto pessoal com política — apesar de me manifestar publicamente mais pro lado vermelho da força”, conta Cunha, que afirma ser um produtor do interior de São Paulo. “Essa porra já tá com mais de 3.000 plays, e meus releases ‘oficiais’ raramente batem 1000 em algumas semanas. Essa molecada de hoje em dia só quer saber de memes mesmo.”

O produtor diz ter-se inspirado pela capa do disco, que ele encontrou por aí na internet e achou “meio Beastie Boys”, conta. “Aí conversando com um amigo meu, ele disse: ‘Por que cê não transforma isso num disco de verdade?’ E umas horas depois, tava aí”. Mas o ócio da vida política no Brasil foi o que protagonizou a motivação de Cunha: “Quando a gente tem muito tempo sobrando, principalmente quando se é do meio político nacional, podemos fazer muita coisa. Entre elas lançar um disco de instrumentais. Depois a gente vai roubar um pouco de grana da máquina pública.”

Cunha acredita que Cunha (o real) talvez curtisse o disco se chegasse a escutá-lo: “Talvez ele tenha uma coleção de discos do MF DOOM e a gente nem sabe. Mas eu prefiro achar que não, o cara deve curtir Legião Urbana ou uns modão de viola. Ou talvez o hino do terceiro Reich.” E deixa sua opinião sobre a situação política no Brasil: “Tenho esperança ainda, só que pouca. Mas tento fazer minha parte. E a política tem umas coisas tão ridículas que não tem como não fazer piada.”

A juventude só quer saber de memes, mas talvez essas manifestações meméticas sejam mais eficazes e significativas do que soltar confete em meio a sessão da Câmara dos Deputados. Escute Desde 1991 Esperando Ser Preso:

Desde 1991 Esperando Ser Preso

by Eduardo Cunha

  • Digital Album

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

    Buy Now  $7 USD  or more

    Send as Gift

1.
2.
3.
4.
Anúncios

Especial Lollapalooza 2015 – PHARRELL WILLIAMS

camburi-linda-casa-13km-da-praia-paraiso-ac-trocas-14156-MLB2721626573_052012-F

Redefinindo o conceito de “cool” para uma nova geração, Pharrell Williams é uma força criativa, usando música, moda e design para expressar seu estilo único.

Desde seu início de carreira, como um jovem prodígio e multi-instrumentista em Virginia Beach no início da década de 1990, passando por sucessos que lhe renderam o título de Produtor da Década segundo a Billboard em 2010, até o atual status de superstar multimídia, Williams nunca parou de criar.

Começando a carreira de produtor como a outra metade do The Neptunes, ao lado de Chad Hugo, Williams ajudou a criar clássicos como “Get Lucky”, do Daft Punk, “Blurred Lines”, de Robin Thicke, “Hot in Herre”, de Nelly, “I Just Wanna Love U (Give it 2 Me)”, de Jay-Z, “I’m A Slave 4 U”, de Britney Spears, e “Like I Love You”, de Justin Timberlake.

Com mais de 100 milhões de cópias vendidas de suas produções, sua música soa como algo que nenhum outro havia pensado até então. Ele também criou uma nova forma de ver estrelas consolidadas como Snoop Dogg, Madonna e até mesmo Rolling Stones. Depois de quatro álbuns, Williams e Hugo, ao lado de Shae Haley, criaram um imprevisível híbrido como integrantes do grupo de rock alternativo e hip-hop N.E.R.D. A indústria musical premiou Pharrell com 7 prêmios Grammy (incluindo “Produtor do Ano” em 2004 e 2014) e o prestigiado Golden Note Award da SCAP, em 2012.

Ele também recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Canção em 2014 por “Happy”, trilha sonora da animação “Meu Malvado Favorito 2”. “Happy” permaneceu no topo da parada Billboard Hot 100 por dez semanas consecutivas, foi número #1 do iTunes em 103 mercados mundo afora, e é o primeiro single de seu segundo álbum solo “G.I.R.L.”, lançado em 3 de março de 2014, e que recebeu ótimas críticas.

Seu prolífico trabalho também abrange desde o design de escultura com o artista japonês Takashi, a acessórios e joalheria para a grife Louis Vuitton, camisetas para a megamarca japonesa Uniqlo, até sportwear para a Adidas e colaboração para um novo perfume da Comme des Garcons.

O trabalho no campo humanitário é outra extensão do estrondoso sucesso de Pharrell. Em 2008, ele fundou a From One Hand To AnOTHER (FOHTA), uma organização focada em apoiar os programas dos seus centros de pesquisa, que incluem alfabetização de jovens carentes em áreas de risco dos EUA.

Em março de 2014, Pharrell firmou uma parceria com a ONU para celebrar o International Day of Happiness, inspirando pessoas de todo mundo a demonstrar sua alegria. Com sua mais recente empreitada, “I am OTHER” – coletivo de criação multimídia que serve como uma espécie de “guarda-chuva” para todos os outros empreendimentos — a visão de Williams segue impulsionando a cultura pop.

No último outono do hemisfério norte, Pharrell continua a difundir sua visão e felicidade na turnê “Dear G I R L”, com 23 apresentações na Europa.

Nome: Pharrell Williams
País: Estados Unidos
Ano de formação: 2006 (lançamento do primeiro álbum solo)
Sucessos: Happy, G.I.R.L, Marilyn Monroe, Gust of Wind

Dia Internacional da Mulher – O despertar do feminino: A nossa força Gestadora

Muito se fala sobre recursos exauridos e a necessidade de mudar o modelo mental do nosso sistema em prol da sobrevivência da nossa própria espécie. Curioso imaginar que este processo possa ser linear, lógico, objetivo, mental… Entre pessoas que já moveram mudanças significativas em suas vidas e em suas comunidades, algo aconteceu antes de chegar até as suas mentes. Algo revirou por dentro, desencaixou, cutucou, palpitou, doeu, fluiu, cresceu, tornou-se livre e então pode expressar-se, chacoalhar e tocar mais pessoas. Dificilmente o caminho foi traçado e seguido à risca. O caminho se fez ao caminhar…

Houve entrega e confiança. Porque havia algo a mais. Uma inteligência integrada à inteligência da própria natureza. Ancorada nos sentidos. Atenta e fiel aos próprios instintos. Ligada à essência da criação e do coração. Cuidadosa com sementes ainda imaturas. Receptiva ao tempo de espera. Aberta para interagir, mudar e expandir-se. Ciente da dança entre o ser e o estar.Tocada pela experiência. Intensa. Suave. Precisa. Conectada ao momento. A serviço da vida.

Esta força incontrolável e potente cutuca, pulsa e flui o tempo todo dentro de nós. Ela está em perfeita sintonia com a vida que nos cerca, mas muitas vezes é negada e negativada nas nossas ações e relações… porque está além do nosso controle. É o espaço interior onde habita o nosso feminino, a nossa força Gestadora. Uma parte essencial de nós mesmos, que quando acessada, nos torna mais íntegros, mais humanos, mais livres, mais realizados e realizadores.

A capacidade de reconhecer e validar essa força como uma co-inteligência parece intimamente ligada à nossa capacidade de gerar a vida que desejamos viver aqui, agora, amanhã e depois de amanhã. Mas para isso é preciso ousar, tolerar andar no meio-fio, na berlinda, na dúvida, no desconhecido…

Algumas pessoas experimentaram e encontraram mais que sentido nessa jornada. Queremos ouvir mais sobre essas histórias.

O TEDxDaLuz 2011 se dedicou a ouvir histórias de quem vem experimentando a vida que pulsa e emerge dentro de si. Os caminhos e ideias que surgem nessa dança, e a sintonia tecida com a vida vivida. Como este despertar da nossa natureza feminina transforma como nos vemos e agimos com o mundo? Como tem sido as jornadas de quem dialoga com essa inteligência circular? Queremos ouvir quem deu ouvidos às suas inconformidades, quem seguiu na sua busca com confiança diante das incertezas, quem experimentou a coragem (coração que age) na travessia de si mesmo e quem tem histórias pra contar que possam inspirar mais pessoas nas suas próprias Jornadas Gestadoras.

Saiba mais: tedxdaluz.com.br