O Som Performático dos Mustache & Os Apaches

1925302_619698338083503_983161860_n

Foi nas ruas de São Paulo que a banda Mustache & Os Apaches nasceu. Incorporando influências dos espetáculos circense, burlesco e das Jug Bands norte-americanas (bandas surgidas na década de 1920 que usavam instrumentos improvisados, como moringas e tábuas de lavar para criarem música), esses cinco músicos começaram a tocar em lugares inusitados da cidade e conquistaram seu público. Transformando escadarias, parques, calçadas e parques em palco de show.

O som de Axel Flag (vocal e ganzá), Jack Rubens (bandolim, violão e voz), Lumineiro (washboard e voz), Pedro Pastoriz (banjo, violão, kazoo e voz) e Tomas Oliveira (contrabaixo, kazoo e voz), é uma combinação de jazz, gypsy, blues, jazz e música folk. Mas segundo eles, não existe receita para a criação de sua música: naturalmente, os rapazes incorporam os diferentes estilos e criam um som único e envolvente.

Com muita espontaneidade e irreverência, a Mustache & os Apaches já rodou o Brasil e a Europa realizando shows que são verdadeiros espetáculos, sempre com muito improviso e contato com o público, sem perder a cara de “banda de rua”. Mais importante do que o sucesso conquistado, os cinco músicos gostam de ver o público dançando, se divertindo e fazendo parte do show. . Veja como tudo isso fica evidente no clip da banda:

http://www.youtube.com/watch?v=oaQSJh9gINY

No final do ano passado, eles produziram seu primeiro disco “Mustache & os Apaches”. O lançamento aconteceu no Auditório Ibirapuera, em um dos maiores shows já realizados pela banda. O disco está disponível para download gratuito – o que segundo os músicos deveria ser a regra geral sobre compartilhamento de conteúdo. O visual da banda e as referências musicais podem ser retrô, mas eles com certeza estão alinhados com as tendências atuais.

Para o futuro, a banda começa a idealizar o próximo disco, enquanto segue realizando shows, participando de festivais e promovendo seu som irreverente e contagiante. Além de trazer ainda mais criatividade e diversão para cena musical brasileira.

Anúncios

33 momentos que definem como será o próximo SPFW

E como quem não quer nada, lá vem chegando o SPFW de novo.

Hora de polir os óculos escuros.

E respirar fundo.

Olhar o line-up e confirmar: não tem mesmo desfile da Neon

Mas Reinaldo Lourenço e Gloria Coelho estão de volta!

Alguns desfiles incríveis…

… outros nem tanto.

E outros com um casting… interessante.

No fim de semana anterior, a missão é checar o guarda-roupa.

E…

Sempre cogitamos um look bafo.

Mas estamos trabalhando, né? Melhor usar algo mais prático.

Aí a gente chega no Parque Villa Lobos e não tem UMA sombra.

E ainda esquecemos de fazer o credenciamento.

Tudo bem, todo mundo bem-humorado para a Animale, que abre os trabalhos.

E mais bom humor, afinal são VINTE E CINCO desfiles em cinco dias.

Aí, logo depois do primeiro desfile, alguém pergunta: quais as TENDÊNCIAS da estação?

Sério, quem é que ainda liga para TENDÊNCIA?

E a gente ainda tenta comer uma coisinha e… o restaurante é o Figueira Rubayat!!!

A terça-feira é longa e começa cedo, com Alexandre Herchcovitch no Teatro Municipal.
Hora de disfarçar a cara de sono.

De tarde, além dos desfiles, a modelo Michelli Provensi lança seu livro. ❤

Já na terça de noite, hora de escolher:
Ficar para ver o desfile de Juliana Jabour OU partir para a festa da Chanel na Oca?

Ou os dois!

Mas sem ressaca no dia seguinte.

Quarta tem desfile-show-performance-apresentação do Fause Haten.
E ele só vai divulgar o lugar na hora.

Quinta-feira, 10h30: Pedro Lourenço faz desfile na FAAP.
Tomara que não chova, né? Porque aquelas escadas…

Em algum momento VAI chover – e vamos todos ficar ilhados depois do último desfile.

Aí, também na quinta, tem o retorno de Gisele Bündchen. Na Colcci. DE NOVO.

Mas depois do desfile, todo mundo sai meio assim.

No fim da sexta-feira, bate aquele cansaço.

Mas aí você lembra que na outra semana tem… Fashion Rio!

E ainda tem que fazer lista de tendências, porque as pessoas não param de pedir!

No meio disso tudo, Gloria Kalil está na Turquia… Volta, Gloria!

Bureaux de Tendência para Inverno 2014

evoluc3a7c3a3o-da-tendencia
Após anos reproduzindo o passado e promovendo os ideais tradicionais, as coleções de materiais da Première Vision Preview abraçaram o futuro, destacando os looks transformadores que combinaram as construções e os acabamentos de alta tecnologia com um espírito de criação mais livre e extravagante. Novas misturas e costuras peculiares permitiram um diálogo entre o mundo natural e a ciência moderna.

Os looks naturais permaneceram importantes, mas com menos ênfase em mostrar as verdadeiras credenciais ecológicas. Karla Magruder, presidente da Fabrikology e grande especialista em aquisição e desenvolvimento têxtil, afirma: “Fiquei surpresa em ver tão poucos elementos ecológicos na Première Vision. Um ex-colega meu estava promovendo uma fibra reciclada, mas essa foi praticamente a única iniciativa sustentável que eu vi”.

HUMORES + TENDÊNCIAS

· Rendas radicais: grossa, exagerada, pesada, aparência de videira

· Estética tribal neoprimitiva futurista

· O foco não é mais copiar a autenticidade ou o trabalho manual

· Luxo natural, rústico, bruto, com pouca tecnologia

· Imitações de cetim e seda transparente

· Ternos tradicionais, xadrez, ponto pied-de-poule

Este slideshow necessita de JavaScript.

 FIBRAS + FIOS

· Algodão fácil e simples e linho rústico

· Fios de crepe e de papel criam texturas

· Materiais e fios pós-consumo 100% reciclados da Newlife

· O mais fino fio de poliéster de 7 denier para imitação de seda

· Os fios core-yarn ocos artificiais oferecem elevação sem peso

· Fios de ráfia para tricô e tramas no estilo étnico

Este slideshow necessita de JavaScript.

 SUPERFÍCIE + CONSTRUÇÃO

· Drapeado fluido, mas com textura áspera, arenosa

· As influências da malha ativa continuam fortes

· Estampas tribais modernizadas e renovadas

· Cores lisas muito foscas; alguns aspectos manchados

· Estampas digitais vibrantes para seda, tecidos sintéticos e transparências

· Renda laminada brilhante, tecidos metálicos pastéis, madrepérola

Este slideshow necessita de JavaScript.

 SENSAÇÃO TÁTIL + TEXTURA

· As texturas estilo mergulho continuam, mas estão mais femininas e menos tecnológicas

· Costuras peculiares, resinas emborrachadas e tratamentos de brilho

· Jacquards texturizados e malhas esponjosas

· Resina extrudada através do tule para texturas de bolhas

· Escovação indefinida para estampas de ternos e pontos pied-de-poule minúsculos

· Transparências construídas permitem uma alfaiataria rígida de “papel vegetal”

Este slideshow necessita de JavaScript.

FÓRUM DE TECIDOS PREMIÈRE VISION PREVIEW P/V 2014

“Uma narrativa de vitalidade, energia e ambição ganha vida por meio da criatividade dos nossos expositores, que apresentam elementos excepcionais, apesar do risco e da pressão do mercado. Eles estão se arriscando. Toda criação tem seu risco, mas é gratificante.” – Sabine Le Chatelier, diretora de moda, Première Vision

Em uma conversa com o Stylesight sobre as tendências de materiais para a P/V 2014, Sabine Le Chatelier explica o processo criativo por trás do Fórum de tecidos Première Vision, que, a cada temporada, busca inspiração e confirmação nos expositores da feira. A partir de um grupo de amostras enviadas para a equipe de moda da Première Vision, o ponto de vista coeso desta temporada transmite, acima de tudo, uma ética criativa verdadeira.

PREMIÈRE VISION PREVIEW – GAMA DE CORES P/V 2014

Para a P/V 2014, as cores estão finalmente suavizadas: mais sutis e mais claras com toques confiantes de vitalidade. Percebendo que o mercado ainda não se cansou das cores, Sabine Le Chatelier e sua equipe criaram uma gama otimista, mas madura, que evita a força e a intensidade da P/V 2012 e 2013.

 A cor “white page” começa esta paleta sonhadora, mas refinada, seguida por marrom avermelhado, azul petróleo, lilás, gerânio e verde azulado forte / A cor “blue chalk” e o amarelo sol para o alto verão, com rosa claro, menta, laranja forte e azul escuro / Os tons “silt”, amarelo “graisse”, rosa-castanho metálico e vermelho “vampire” formam a paleta mais sóbria para a P/V 2014 / O “too-tanned” e a ardósia servem como cores neutras para o verde ácido e o “blue pill”; o argila escuro e o mármore completam a gama.

RENDAS RADICAIS – SUPERFÍCIE + TEXTURA A Première Vision Preview revela o excesso de evoluções da renda para a P/V 2014.

Ideias florais mutantes / Construções com renda guipure mais grossas / Corantes vibrantes / Apelo ultrafeminino / Transparências tingidas / Motivos de renda delineados em cores contrastantes / Estruturas de renda complexas e entrelaçadas com apelo inspirado na natureza / Forte presença em jaquetas e casacos elegantes / Brilho laqueado / Excesso de lantejoulas em couro / Resina extrudada infiltrando a trama e criando textura gelatinosa e de bolhas (Sophie Hallette) / Renda com aparência plástica laminada (Solstiss).

O TOQUE DE UMA DAMA – SUPERFÍCIE + TEXTURA Embora com menos babados, os tecidos da Première Vision Preview continuam femininos com padrões e texturas de superfície elevados.

Os jacquards em relevo substituem o adorno exagerado / Piquê aumentado e padrões de superfície estampados / Leve sensação tátil em 3D / Os tons monocromáticos são fundamentais nos estilos modernos e elegantes / Tratamentos de jacquard manchado para uma abordagem envelhecida.

RECOMEÇO TRIBAL – INSPIRAÇÃO Uma essência nobre e majestosa e tratamentos futuristas expandem as ilustrações e estampas tribais para a P/V 2014.

Ráfia brilhante revestida e fios de papel delicados constroem a textura / Tricôs de ráfia / Ilustrações que combinam os tribais e os elementos urbanos / Influências rítmicas africanas para os jacquards se destacam em tons urbanos com toques elétricos / Padrões geométricos para a camisaria / Estampas étnicas ou listras grandes e dinâmicas em elegantes tons fortes e pastéis para a moda praia / As sensações táteis naturais reforçam o espírito de “tecnologia desacelerada” / Renda guipure e renda geométrica tribal / Plásticos misturados com madeira.

ERA DIGITAL – ESTAMPA + PADRÃO As tecnologias de estamparia digital continuam desafiando as limitações, oferecendo tratamentos mais definidos e dinâmicos para a produção em massa.

Estampas multicoloridas agradáveis e com temas de frutas em bases de seda e algodão / Informais, elegantes e alegres / A Miroglio Textile lançará sua maior e mais rápida impressora digital em fevereiro de 2013, com capacidade de 3.000 metros/hora, 10 milhões de metros/ano.


OS HOMENS – INSPIRAÇÃO
As construções de tecido arquitetônicas, as tramas densas e as malhas de piquê proporcionam uma forte identidade masculina para esta feira essencialmente voltada para as roupas femininas.

Ternos de linho e de lã de verão / Ponto pied-de-poule minúsculo / Listras lineares nítidas e xadrez definido / Microilustrações com fios tingidos / Algodão fino ultradenso / Ponto pied-de-poule indefinido, escovado, cinza sobre cinza / Piquê e jérsei de lã ativa da Reda / Espírito do padrão de camisaria ou de alfaiataria para forros da Marco Pastorelli.

LUXO BRUTO – FIO + TECIDO Tramas rústicas, malhas complexas e fios texturizados proporcionam uma sensação chique casual para as coleções de materiais da P/V 2014.

Texturas de superfície minerais e de pedra / Ternos e camisas de linho / Malhas esponjosas criam os looks Chanel em cardigãs e suéteres / Jacquards de textura irregular / Paletas neutras ou elementos de índigo chique / Fios manchados e com maçarocas / Crepes duplos e crepes flexíveis / Estampas de mármore em tons naturais para as peças prêt-à-porter; vibrantes para as peças de natação / Looks de juta com toques neon / Interessante textura áspera com baixa tecnologia.

AREIAS EM MOVIMENTO – SUPERFÍCIE + TEXTURA As novas malhas de piquê e jérsei apresentam drapeados fluidos, mas com texturas ásperas, arenosas.

Sensação tátil de crepe seco / Superfícies em cores lisas muito foscas / Linho natural, algodão ou looks com imitação de superfícies / O tecido stretch áspero parece novidade / Cinzas naturais mais quentes para roupas informais / Fios com neps e maçarocas / A tendência de superfícies arenosas é estendida para algumas tramas.

IMITAÇÃO DE SEDA – SUPERFÍCIE + TEXTURA As superfícies acetinadas e as transparências de seda construídas surgem em materiais artificiais.

Brilho de madrepérola / Tons metálicos pastéis / Aparência luminosa ou brilhante, mas sempre delicada e sofisticada para as peças prêt-à-porter femininas / Transparências leves coloridas e textura de “papel vegetal” para as camisas de alfaiataria / Material reciclado pós-consumo sem produtos químicos da Newlife para lingerie, itens da moda e roupas informais / Estampas ombré indefinidas, foras de foco, com brilho lustroso.

DEBS CORPORATION – ESCOLHA DO EDITOR A Debs Corporation não conhece limites em relação à criação de imitações de seda.

Crepes de poliéster com texturas arenosas / Crepes combinados / Sensação tátil e aparência de imitação de seda por meio de pesquisa e desenvolvimento contínuos de construções e tratamentos / Tingimento ecológico com ar (AirDye) sem água / Fios ocos criam texturas sedosas e esponjosas / A Debs conseguiu desenvolver o mais fino fio de poliéster de 7 denier para a produção em massa de transparências superleves.

GÜLIPEK TEKSTIL – ESCOLHA DO EDITOR Criada em 1951, a empresa turca Gülipek Tekstil usa equipes de criação internas e internacionais em suas quatro coleções anuais.

Tramas com padrão étnico totalmente em algodão / As listras largas de cores vibrantes em viscose/náilon atraem os compradores da moda praia na P/V 2014 / Os estoques e as coleções de O/I 2013 atraem os compradores de fast fashion / Tramas tribais em algodão/poliéster/linho / Dobras texturizadas.

MALHIA KENT – ESCOLHA DO EDITOR Refletindo a tendência de afastamento da cópia do tradicional, a Malhia Kent se destaca com sua versão moderna da habilidade artesanal.

As paletas de cores elétricas modernizam a padronagem e tecelagem no estilo de ráfia / Os fios de papel criam efeitos de laços flutuantes / Fios para detalhes com laços de papel amarrados, chamados popillottes, criam textura e dimensão elevadas / As superfícies de trama de tapete são modernizadas com revestimentos de aparência plástica.

SOPHIE HALLETTE – ESCOLHA DO EDITOR A famosa fabricante francesa de renda Sophie Hallette dita as regras nesta temporada com novos tratamentos criativos.

A resina transparente ou pigmentada passando pela renda ou pelo tule cria texturas de nódulos emborrachados / A resina cristalizada, respingada, cria um efeito deslumbrante de gotas de água no tule e na trama / Lantejoulas em couro / Adorno exagerado para looks exclusivos.